Bule Voador

Não sobra espaço para o Criacionismo

A figura asquerosa de Marco Feliciano justificou que o Criacionismo deve ser ensinado nas escolas porque a Teoria da Evolução, segundo ele, não possui comprovação científica, e assim caberia à religião cristã propor uma alternativa diferente nas aulas de Biologia. Entretanto, o argumento de Feliciano e demais criacionistas esconde uma contradição muito curiosa: ao duvidar da biologia evolutiva pela suposta falta de provas empíricas, eles empregam um critério epistemológico segundo o qual, na ausência de evidências satisfatórias, a credibilidade de uma hipótese deverá ser reduzida ou marginalizada.

Vinda de religiosos, essa postura crítica seria ainda mais convincente se afetasse a crença que eles próprios direcionam ao pacote de fábulas da Bíblia Sagrada, como o Jardim do Éden e a Arca de Noé. Afinal, onde estão as evidências da criação sobrenatural? Antes de tomar o livro de Gênesis como uma verdade absoluta, seria indispensável suspeitar de sua autoria e inspiração divina, pois, como um bom leitor, no mínimo eu esperaria do Criador do Universo um pouco mais de elegância literária em suas escrituras sagradas.

Pela injustiça que comete, a acusação de que a ciência não comprovou a Teoria da Evolução merece ser suspensa, ou melhor, devolvida aos nossos adversários criacionistas. Não é com Criacionismo que os estudantes aprenderão, passo a passo, a datação geológica dos fósseis pela desintegração radioativa. A Bíblia tampouco informa sobre nada a respeito do mapeamento do genoma humano e sua semelhança com o material genético dos outros seres vivos, formando um intrincamento formidável de espécies extintas e suas ramificações posteriores. Os adeptos da Terra Jovem, ao negarem estes fatos, põe a educação de milhares de pessoas em sério risco, pois desonestamente transformam a Teoria da Evolução em um pecado contra Deus, senão algo pior.

Um livro científico, um museu ou um pequeno laboratório já seriam suficientes para convencer qualquer mamífero de que, por mais lacunosa que a Teoria da Evolução pareça ser, ela é a única e comprovada explicação sobre a diversidade de seres vivos no nosso planeta. Precisamos ensinar a cosmogonia cristã às crianças em aulas relacionadas com a história e a filosofia das religiões, para introduzirmos outros mitos de origem cultural distinta, como a hindu, nórdica, egípcia, budista, grega, brâmane, etc., e não somente o mito judaico. E que sejam interrompidas todas as formas de doutrinação e imposição de crenças pessoais, inofensivas ou não, pois o propósito da educação é encorajar o livre pensamento e excitar a imaginação, a criatividade e a curiosidade das crianças e jovens. Crianças conformadas com os ensinamentos bíblicos dariam o tipo perfeito de eleitor e dizimista fiel, e só então realizariam o sonho de muitos vigaristas mundo a fora, tornando-se até um deles.

Para Feliciano, os biólogos ainda não nos ofereceram nenhuma resposta tangível que substitua os mistérios da criação. Será que esses pastores-deputados (e não deputados-pastores) se renderiam, efetivamente, aos milhares de indícios e evidências em favor da evolução, sem impedir que esse conhecimento puramente científico se desenvolva nas escolas? Às vezes, sinto que alguns cristãos alimentam um profundo ressentimento contra a razão por causa das várias experiências que humilharam a fé e envergonharam seus adeptos. Pela fé autoritária dos inquisidores católicos, Galileo Galilei quase foi empurrado à fogueira santa que o queimaria vivo junto à sua afirmação, baseada em observações telescópicas, de que a Terra não era o centro do Universo, conforme Copérnico havia proposto.

O que teriam feito a Darwin se, no lugar do Sidereus Nuncius – obra publicada por Galilei que aplacou o geocentrismo – fosse A Origem das Espécies a cair nas mãos da Inquisição lunática em pleno ápice da Idade Média? Por que o Gênesis bíblico deseja tanto se comparar à sofisticação da ciência e, não conseguindo, tenta reduzi-la a algo inverídico e torpe? É provável que os religiosos, ao reconhecerem a longa desvantagem em que se encontram, dediquem parte de suas vidas a pôr a Teoria da Evolução e a Seleção Natural no mesmo nível de mediocridade e improcedência que bem define o Criacionismo.

Ricardo Silas
Faço estudos sobre revoluções históricas e sou perdidamente apaixonado por literatura russa. Não invejo a fé dos crentes. Aprendi a nunca ser um espectador da injustiça e da estupidez, pois o túmulo me dará muito tempo para o silêncio.
  • AntonioOrlando

    Ricardo Silas

    Embora cristão, divido com você parte das criticas ao Pastor Feliciano. Representante da triste frente parlamentar “cristã” do Congresso.

    Estranho alguém se auto denominar, no pós moderno e iconoclasta século XXI, “anarco-comunista”. Seria mais ao estilo de Stalin ou do Putin que é antigo membro da KGB? Talvez ao jeitão da Albânia.

    Há algo na teoria da evolução que é puro marketing. Antes eu quero dizer que acredito que o mundo tem bilhões de anos e etc, e afins. No entanto, a explicação do surgimento da vida e desenvolvimento da estrutura do planeta Terra ainda precisa ser explicada. O neodarwinismo/Darwin não faz isso. Nesse sentido, a teoria da evolução, em muitos aspectos, é tão fantasiosa como gostam de apregoar os neoateu em relação a narrativa religiosa. Só para exemplificar vai o texto abaixo:

    Evolução e teoria da ‘evolução’ sob análise da teoria de sistemas e análise metateórica1
    Alfred Locker Institut für Theoretische Physik, Technische Universität Wien Traduzido por Karl Heinz Kienitz, ITA

    Resumo: Este artigo sinóptico crítico baseia-se em considerações metateóricas e da teoria de sistemas, e apresenta objeções de princípio contra a teoria da “evolução” usual (“TE”), resultando na conclusão de que esta teoria amplamente aceita é cientificamente questionável. Além da menção a dificuldades empíricas que a “TE” precisa enfrentar, a crítica refere-se especialmente aos seguintes itens: (a) o uso hipostático do termo “evolução” ao qual sem maior reflexão se dá o caráter de um sujeito ativo, (b) as falácias às quais a “TE” sucumbe sempre que explica algo que já precisa pressupor, (c) os argumentos circulares expostos por proposições explicativas proferidas no arcabouço da “TE” e (d) o solecismo cometido sempre que se fala de “evolução” sem a devida cautela. A razão para estes defeitos está no fato de que o proponente da teoria da “evolução” negligencia o sujeito (a si próprio) como observador e compreende seu objeto (a “evolução”) como entidade independente ao invés de considerá-lo (com o devido cuidado) somente um modelo. Ao contrário, em insuperável ingenuidade ele considera a si mesmo produzido pela “evolução”, que ele não percebe ser uma construção vinda de si próprio. A conclusividade da crítica é exemplificada em muitas formas de alegada “gênese”. Devido à inevitabilidade de se descartar a “TE” em sua forma usual, surge o problema de uma alternativa. Sugere-se que esta alternativa não pode ser encontrada no contexto da “ciência galileana”, mas precisa ser trans-científica (isto é, metateórica) e precisa considerar a complementaridade inerente de qualquer enfoque investigativo da natureza.

    Palavras-Chave: evolução, neodarwinismo, ciência, modelos, metateoria, teoria de sistemas, complementaridade, reducionismo

    ‘Teorias usualmente são atropelos de uma mente impaciente que deseja livrar-se dos fenômenos e por isto os substitui por imagens, conceitos ou mesmo simples palavras.’
    Goethe

    ‘As inverdades mais perigosas são verdades moderadamente desfiguradas.’
    Lichtenberg

    http://www.freewebs.com/kienitz/Locker_pt2.pdf
    Abs.

    • Érico Martins

      A teoria da seleção natural não trata da origem da vida. O surgimento do planeta terra e as mudanças pelos quais esta passou também não são tratadas pela teoria da evolução.

      Esse artigo do Alfred Locker é o que meu pai chama de parolagem flácida para por a dormitar bovinos. Um artigo que tenta parecer científico, abusando da linguagem rebuscada para esconder sua falta de substância.

    • Ricardo Silas

      Primeiramente, se a concepção que você tem do anarco-comunismo é essa, sugiro que remova urgentemente todos os estilhaços que a Guerra Fria deixou em sua mentalidade. Devo lembrar-lhe que já derrubaram o Muro de Berlim. Sou um anarquista em todos os aspectos de liberdade política e um comunista no âmbito da igualdade econômica. Não sou autoritário e nem revolucionário. Sou um reformista gradual que tenta promover e observar, enquanto vivo, a evolução da sociedade até o seu grau mais elevado, daqui a centenas ou milhares de anos, que admito ser o anarco-comunismo.

      Mas sem mudar de assunto, a Teoria da Evolução não explica a origem da vida, e sim a origem da diversidade das espécies de seres vivos em nosso planeta, da simplicidade à complexidade. Certamente que a ciência não explicou tudo a esse respeito, e é claro que as lacunas também existem, embora elas não tornem a Teoria da Evolução uma fantasia em nenhuma circunstância. Que a evolução biológica acontece, isso é tão indubitável quanto o fato de que não estamos no centro do Universo. O que se discute cientificamente são explicações sobre como isso ocorre na natureza. É certo que ainda há muito a ser compreendido no funcionamento da seleção natural como força motriz da evolução, e é provável que novas evidências renovem o nosso conhecimento longo dos anos. Entretanto, as bases em que se sustentam essas explicações são extremamente sólidas e consistentes. É por isso que ser cético é uma postura essencial para lidarmos com as informações do mundo. Obrigado por comentar.

      • AntonioOrlando

        Ricardo

        Obrigado por responder.

        Não acredito em ideologias politicas. Todas ao longo do século XX caíram por terra. Lembro-me, ainda, nos idos de 1970, a esperança que nutríamos com o fim da ditadura no Brasil e as inúmeras possibilidades daí decorrentes. Resultado: houve a implosão da “esquerda” e consolidação da “direita”. Entendo esquerda como oposição ao poder e direita como a esquerda no poder, grosso modo. Vide Dilma/Lula/PT – partido pelo qual fiz boca de urna e ajudei, com o meu voto, desde 1989, a colocar no poder. Nesse sentido, com efeito, o que há é uma luta pelo poder e um intricado sistema politico econômico que, nas nuvens, são responsáveis pela manutenção do status quo. Logo, não acredito em mudanças. Perdi as esperanças em algum lugar nos últimos 43 anos. Não acredito, além disso, que a humanidade esteja aqui daqui a centenas de milhares de anos. Talvez não haja nem planeta…

        Resta aí, em relação à teoria da evolução uma grande contradição – ela tenta explicar a origem da diversidade das espécies, por meio das informações que temos agora, bilhões de anos depois. Ou seja, já não existe a cena original do surgimento da vida, portanto, creio eu, o que se poderia dizer é que a teoria da evolução, de fato, explica a organização dos seres vivos no planeta Terra. Entenda, é impossível falar-se de diversidade das espécies sem falar na maneira como elas surgiram. Ademais, ninguém ainda viu uma especiação, como diria Lynn Margulis. E ninguém jamais verá.

        Um outro ponto é que a teoria da evolução não explica o homem, o elo “fraco” de toda a corrente. Isto é o mais frágil e com menos possibilidade de sobreviver, face as dificuldades impostas pelos primeiros tempos do planeta. Dentro desse raciocínio nós poderíamos colocar a inteligência e, sobretudo, a capacidade de entender, e decodificar e mudar o mundo a sua volta – que só o ser humano tem. Enfim, o neodarwinismo é só um aspecto muito pobre e inconcluso de uma realidade muito mais complexa que, sobretudo, não explica o surgimento da inteligência. Ademais, há uma certa esquizofrenia na teoria da evolução, o estudioso se vê como produto dela, no entanto, ele consegue se “sair da engrenagem teórica/biológica da teoria da evolução” e se ver como entidade independente de toda a trama evolucionista. Seria mais ou menos como a “criatura”, ser humano, estudar o ” criador”/evolução.

        Salta aos olhos, na leitura dos livros do Dawkins, Pinker Harris e Dennet a relevância que eles dão ao fato de que tudo é “produto” da evolução. Até o livre arbítrio que segundo eles é uma ilusão “criada” pela evolução como estratagema de sobrevivência. Ou seja, a teoria da evolução, ou evolução seria segundo neodarwinismo um ser todo poderoso que tudo vê e tudo pode.

        Enfim, a teoria da evolução é cheia de furos e não explica nada, pois, em função de problemas óbvios seu campo de ação é o “presente” das espécies.

        Abs

      • Cícero

        “…a Teoria da Evolução não explica a origem da vida, e sim a origem da diversidade das espécies de seres vivos em nosso planeta, da simplicidade à complexidade”

        Prezado. Trata sim, é a suposta “evolução química” (abiogênese) pesquise.

        • AntonioOrlando

          Cicero
          Então me responda como surgiu, com efeito, a vida no planeta. Sem especulações, por favor.

          Abs

          • Cícero

            Ora, Gênesis 1 é a explicação mais lógica, racional, sensata e coerente… O desenho requer um Desenhista!

          • Érico Martins

            Cícero, acho que no seu dicionário pessoal lógica, sensatez, coerência e racionalidade tem sentidos diferentes.

            Tente ler o artigo “Evolving inventions” (John Koza, Martin A. Keane, and Matthew J. Streeter) na Scientific American de fevereiro de 2003 e você entendera por que a sua metáfora sobre o desenhista está errada.

          • Cícero

            Analogia: nosso cérebro é muitíssimo melhor, mais rápido, sofisticado e complexo que nossos melhores computadores criados por humanos. Logo, nosso cérebro requer um Criador Inteligente.
            Ou tens a descomunal e formidável fé também que seu micro poderia surgir de acidentes às cegas do acaso??!!

          • Érico Martins

            Sua conclusão não pode ser derivada da premissa.

            Um computador não tem a capacidade de auto-replicação.

            Se tivesse lido o artigo que eu indiquei (uma boa introdução aos algorítimos genéticos, um assunto fascinante) você veria que a seleção aliada a variações aleatórias tem um extraordinário poder criativo, apesar de ser uma “força” sem inteligencia nem consciência.

          • Cícero

            Meu caro,
            Os programas algoritmos de computação são um belo e óbvio exemplo de D.I.

            ALGUÉM desenhou e construiu o computador.
            ALGUÉM estudou e escreveu as premissas do programa.
            ALGUÉM projetou o programa no computador.
            ALGUÉM alimenta/digita os dados do programa.
            ALGUÉM salvou e apertou o botão liga e desliga do sistema.
            ALGUÉM precisa fazer a manutenção dos aparelhos.
            ALGUÉM precisa manter as condições ideais no ambiente para os homens (designers). 🙂

          • Érico Martins

            Novamente o argumento errado, você obviamente não tem a menor ideia do que é ou de como funciona um algoritmo genético, ou está tentando usar a falácia do espantalho.

          • Cícero

            Sua interpretação falaciosa. Computadores e programas requerem designers inteligentes para cria-los, mante-los e funciona-los!

          • cairo

            e sse alguem é divindade judaica crista…
            hum ok

          • Ricardo Silas

            Caso eu soubesse a resposta, AntonioOrlando, meu nome estaria dentre os vencedores do cobiçadíssimo Prêmio Nobel. Talvez a resposta para a sua pergunta seja obtida após a nossa morte, quando estaremos impossibilitados de contemplá-la. Por enquanto, a dúvida é a postura mais honesta para dirigirmos a essas questões fundamentais sobre a vida. Ainda não há evidências seguras o bastante capazes de nos levar a uma definição satisfatória sobre inúmeros fenômenos da natureza e, para alguns deles, talvez nunca haja. O ideal é permanecermos céticos, buscarmos as respostas tendo um compromisso com os fatos, a realidade, sem deslizarmos para crenças movidas pelo impulso de acreditar em algo apenas por ser desejável. Reconhecer a própria ignorância meche com o seu ego?

          • AntonioOrlando

            Ricardo Dias
            Bom dia!
            Como está idealizada, sim, a teoria da evolução, nos moldes atuais é, grosso modo, um projeto conceitual de veiculação de uma, quase, ideologia cientifica. Se você atentar – de forma desapaixonada e sem “fé” cega – perceberá furos. Até hoje, a te não explica o homem/mulher, ou ser humano, com seus problemas existenciais, dores, alegrias, conflitos, sentimentos afins, e sobretudo, inteligência. O homem destoa do restante das espécies e, em algum lugar no passado, o por quê disso se perdeu. Deveria, por uma questão lógica, ter havido uma paridade no resultado “final” da “evolução”, via de regra, desse modo, nivelando potencialidades de sobrevivência das espécies. Pois, supostamente, todas dividiram, e dividem, o mesmo meio. Ou seja, equanimidade e isonomia nas potencialidades das espécies. Não há.
            Salta aos olhos, o esforço feito por setores, não raro ateus, da ciência, para desqualificar o ser humano e coloca-lo como mais uma espécie – não muito diferente das outras. Nota-se, por parte de setores da neurociência, empenho em descontruir a noção de livre arbítrio, isto é, o homem não faz escolhas mas, de certo modo, é “escolhido” e, não raro, “moldado” pela evolução com objetivos de manutenção e sobrevivência. Desse modo, a “ciência” está jogando o balde de água com a criança dentro…
            Enfim, nunca teremos a resposta para essas dúvidas. Como você sou um cético, só que da ideologia de propagação de uma cientifica obtusa.
            Abs

        • Ricardo Silas

          Cícero, abiogênese não é a mesma coisa que a Teoria da Evolução por Seleção Natural, pois a primeira busca esclarecer o processo que levou ao surgimento da vida a partir de matérias inanimadas. E Teoria da Evolução, por outro lado, explica que, uma vez que há vida, ela evolui. Ou seja, são conceitos distintos que se encarregam de assuntos diferentes, embora estejam quimicamente e biologicamente relacionados. Fui claro?

          • Alê GM

            Está perdendo seu tempo discutindo com esses dois gênios.
            Eles são incapazes de entender a diferença de escopo entre a teoria da evolução e a as hipóteses da origem da vida. São incapazes de entender que a primeira já está mais que comprovada pela abundância acachapante de evidências, e que a segunda ainda não tem respostas, apenas hipóteses.
            Mas o pior é que são fundamentalmente incapazes de conviver com a dúvida, e precisam de uma resposta fácil para questões difíceis.
            É o pensamento tipicamente religioso do deus das lacunas: se não temos a resposta para uma pergunta, temos que preencher automaticamente essa lacuna com “deus”.

          • AntonioOrlando

            Alê
            Com o corte cientifico, possível, que nós temos, hoje em dia, qualquer afirmação conclusiva a respeito do assunto é chute. E, sobretudo, flerta mais com dogma cientifico do que com bom senso. Esse é o caso da teoria da evolução, nos moldes atuais. Quase uma ideologia. Ou seita. E seus seguidores.
            Não está nada “provado”, pois os furos são muitos. Quem já viu uma especiação?
            Abs

          • Érico Martins

            Sim, já foi observada. Pesquise um pouco.

          • Cícero

            Caro,
            Nunca foi provado a abiogênese por geração espontânea como é fato hoje; pois teoria evolutiva, teoria da abiogênese são crenças sem comprovação científica empírica são apenas PRESSUPOSIÇÕES NATURALISTAS que envolvem estes consensos, pois quem não se adequar a estas pressuposições, está automaticamente fora da comunidade científica, formando assim uma base ateísta.

            A abiogênese por geração espontânea, é completamente refutada pela LEI Científica da Biogênese.
            Para esta hipótese ser científica a Lei da Biogênese primeiramente deverá ser revogada e a Abiogênese estabelecida. Contudo, até o presente momento ela nada disso aconteceu. (Logo, a suposta evolução já morre no nascimento!).

            Os fatos e evidências científicas vão contra o dogma religioso darwinista que prega a crença absurda que os sistemas de informação presentes nas formas de vida se criaram e escreveram a eles mesmos, que a vida criou-se a si mesma, que lama em ambiente estéril e hostil virou amebas e em milhões de anos viraram girafas, elefantes e GENTE! ou que dinossauros viraram passarinhos… e lobos, ursos, vacas viraram baleias!! por mais bizarra, patética e irracional que seja essa crença!!

  • Pingback: MUNDO DISCORDIANISTA: Não sobra espaço para o Criacionismo | O Discordianismo...()

  • Natan

    Esse faz tudo para aparecer, ganhar votos, ganhar dinheiro e poder… Não está preocupado com ninguém, apenas com ele mesmo… Pior que nas igrejas ensinam isso mesmo…

  • Antonio Porto Rosa Filho

    Chamar Feliciano de asqueroso demonstra seu preconceito.
    Não concordo também que criacionismo ou ID sejam ensinados nas escolas pelo fato de não haver professores preparados para isso.
    Mas este problema afeta também a teoria da evolução, não há professores capacitados para ensinar algo em que nem os cientistas mais abalizados concordam.
    Aliás, concordam que a evolução aconteceu, mas seus mecanismo dependem da nossa imaginação,
    e interpretação e extrapolação.
    O ensino da evolução biológica não acompanha a evolução das descobertas e nossos livros ainda contém coisas que já foram descartadas como sendo “provas” da evolução, mas nem por isso foram retiradas de circulação.
    A evolução é uma das únicas teorias em que suas novas descobertas não entram nos livros didáticos, talvez por irem contras descobertas antigas.
    Mas, assim como Feliciano é influenciado pela religião, você também é influenciado pelo seu ateísmo.
    A ciência pode até ser neutra, mas os cientistas não são.

    • Alê GM

      Chamar o Feliciano de asqueroso não é preconceito. Ele não é asqueroso por ser evangélico (existem muitos evangélicos que são excelentes pessoas). Mas o caráter dele e de pessoas como ele, Malafaia, e outros (religiosos ou não) é que é asqueroso. Independente de crença religiosa.

    • olho drama

      preconceito? até que ponto devemos ser tolerantes com os intolerantes?
      mas em parte concordo contigo, não há professores capacitados para ensinar a evolução como se esperaria, mas isso se dá também em outras áreas, além da biologia. a educação no brasil é um problema estrutural que recebe pouca ou nenhuma atenção.
      quanto à alegação de não haver uma concordância quanto aos mecanismos da evolução, não li da parte de nenhum cientista que defende os saltos evolucionários, a rejeição da seleção natural. de qualquer maneira, acho muito interessante que a arquelogia e a geologia não passem pelo mesmo ataque e escrutínio que a evolução. ambas dependem primeiro de nossa imaginação, depois a busca pela interpretação, e até extrapolação comparativa.
      fico pensando o que criacionistas dizem a respeito da física de partículas. princípios da física quântica são comprováveis, mas boa parte deles ainda estão no campo da física teórica. e provavelmente estejam além da nossa capacidade de compreendê-los fora da abstração matemática.

      por outro lado, quais são as coisas descartadas, que eram consideradas ‘provas’ da evolução, e pior, permanecem nos livros escolares? como não tenho acesso a este material didático, despertou minha curiosidade.
      não que eu duvide. livros de história ainda ensinam que a presença de hebreus como povo no egito é fato. por que não seria assim nos de biologia?
      e a questão não é ser influenciado pelo ateísmo. é não considerar que a resposta já tenha sido dada antes mesmo da pergunta ter sido feita. a ciência, que tu exige imparcialidade, não pode partir do pressuposto de que uma entidade imaterial, ausente, sobrenatural, da qual não há evidências, seja a causa ou a fonte de fenômenos naturais. até porque esta seria uma escolha arbitrária. no lugar de deus, poderíamos colocar deuses, ou um supercomputador, ou alienígenas criando universos.

  • Caruê Gama Cabral

    Duvido que projetos assim vinguem, no entanto é fundamental ridicularizar tamanha estupidez antes que esta mentira vire verdade pela repetição.

  • Cícero

    “…aos milhares de indícios e evidências em favor da evolução, sem impedir que esse conhecimento puramente científico se desenvolva nas escolas? “

    Na verdade, os crentes evolucionistas NUNCA conseguiram publicar um artigo científico comprovando MACROEVOLUÇÃO VERTICAL empiricamente observável, nos fósseis ou vivos.

    Se usassem os métodos científicos empíricos e heurísticos nas suas pesquisas para comprovar algum fato relativo a TE; não seriam evolucionistas…

    Confissão relevante!:
    “Há apenas duas possibilidades no que toca à origem da vida: uma é a geração espontânea emergindo para a evolução, e a outra é a atividade criativa sobrenatural de Deus; não há terceira opção. A geração espontânea que diz que a vida surgiu de matéria-morta foi cientificamente refutada 120 anos atrás por Louis Pasteur e outros. Isto deixa-nos apenas com uma conclusão: a vida surgiu como resultado da atividade criadora de Deus. Eu não vou aceitar isso filosóficamente porque eu não quero acreditar em Deus. Portanto, eu escolho em acreditar naquilo que é cientificamente impossível, nomeadamente, geração espontânea dando emergindo para a evolução.
    (Dr. George Wald, evolucionista, Professor Emérito de Biology na Universidade at Harvard, Prémio Nobel em Biology.)

    • Alê GM

      Tá sabendo bem…

    • Bom dia, Cícero.
      Gostei do termo “crentes evolucionistas”. Nada como um termo inocente para tentar igualar o que não é nem de longe semelhante (desculpe a ironia). A hipótese criacionista está muito longe de se equiparar à teoria evolucionista. Ao contrário do que criacionistas repetem sem parar, a Teoria da Evolução tem sim muitas evidências e provas acumuladas a seu favor. Mas não adianta falarmos delas, pois o mantra criacionista continuará a ser entoado: “É só uma teoria; não tem provas”.
      Por outro lado, confundir a geração espontânea com evolucionismo é, também, outra forma de falácia. Evolucionismo não tem nada a ver com geração espontânea, portanto, qualquer refutação da geração espontânea não compromete o evolucionismo. Tanto é verdade que se descobríssemos uma prova irrefutável de que a primeira forma de vida foi criada por Deus, como uma foto ‘selfie’ de Deus criando a primeira bacteriazinha, ou uma frase codificada no DNA da primeira forma de vida dizendo “Jesus esteve aqui”, ainda assim a Teoria da Evolução permaneceria intacta. Isso por que a teoria fala do que aconteceu depois disso, não antes. É a explicação científica para o como a primeira protocélula deu origem a todos os seres vivos, não do como surgiu a primeira protocélula. É por isso mesmo que cristãos mais esclarecidos, como os do Vaticano, já deram o aval para o evolucionismo, enquanto os que se recusam a ler qualquer outro livro que não seja a Bíblia caminham para um lugar especial na história, aquele reservado aos que defenderam o geocentrismo e a teoria da terra plana.
      Se faça, com sinceridade, sem preconceitos, a seguinte pergunta: O que levou o vaticano a aceitar o evolucionismo?

    • Érico Martins

      Cícero, você esta apenas repetindo falácias de site criacionistas americanos.

      O aparecimento de novas espécies já foi até observada, como no caso dos cangurus do Hawaii (alguns fugiram de um zoológico, seus descendentes encontrados décadas depois tinha se diferenciado em tamanho, pelagem e outras características, dando origem a uma nova espécie).

      Quanto a fase do George Wald, eu não achei nenhuma evidência que ele realmente tenha dito isto, parece mais uma fraude ou deturpação (o que parece extremamente provável pois só aparece em site criacionistas de péssima reputação). Além de ser totalmente ilógica a argumentação contida nesta: argumentar que os experimentos de Pasteur de alguma forma provam a impossibilidade do surgimento do primeiro ser auto-replicante (provavelmente uma molécula de RNA) nas condições da Terra primitiva é absurdo.

      • Cícero

        Os cangurus continuam tão somente cangurus… não se transformaram em um novo ser DIFERENTE na escala taxonômica vertical a nível de Gênero, Família, Ordem.

        Há uma variação da citação de Wald, mas transmitindo a mesma ideia, neste link. (Aproveite pra verificar as outras citações e ver se é fraude!)
        http://www.allaboutscience.org/portuguese/design-inteligente.htm

        As evidências científicas indicam que a vida não surgiu e nem poderia ter surgido espontaneamente a partir de alguma pequena lagoa tépida num ambiente estéril e hostil, como pensava Darwin. O que nós podemos ver, a partir das evidências ao nosso redor, e a partir do registo fóssil, tal como declara a LEI da Biogênese, é que a vida só advém de outra vida como demonstrado empiricamente pelos trabalhos de Pasteur.

        Segundo a crença evolucionista, não só o homem como TODOS os seres vivos “vieram” de um suposto ser (não observado ou comprovado) INFERIOR a uma ameba (um ser já altamente complexo!)

        Adiciona-se o famoso refrão: “durante milhões de anos…” para proporcionar este milagre mágico, assim como os supostos/imaginários seres transicionais no processo, não mudará o fato de que TODOS evolucionistas possuem a fé de que o homem um dia foi peixe (ou pra piorar, foram “amebas”).

        Tudo aquilo que sabemos do DNA indica que o mesmo programa a espécie pra que esta se mantenha dentro dos limites do seu tipo genérico. As alterações genéticas que ocorrem são tipicamente pequenas e inconsequentes (adaptações como no caso do canguru), ao mesmo tempo que as grandes mutações, em vez de produzirem designs novos e melhorados, são na sua grande maioria prejudiciais à sobrevivência do organismo ou no máximo geram ADAPTAÇÃO (que vai contra a evolução!) pela seleção natural mantendo o organismo original no mesmo tipo básico. Moscas continuam moscas, tentilhões continuam tentilhões, ursos continuam ursos… a ciência demonstra que todas as espécies animais têm limites rigorosos e sólidas barreiras genéticas em torno do quanto que eles (ou o seu DNA) se pode alterar, mas os neo-darwinistas insistem desde que haja tempo suficiente, os animais se podem modificar para qualquer coisa! – MÁGICA!

        • Érico Martins

          Cícero, isto já é ridículo. Por anos os criacionistas ficaram com essa conversa de que os cientistas nunca tinham observado o surgimento de uma nova especie. Agora que mais de um exemplo foi observado, comprovando mais uma vez a TSE, vocês mudam o discurso com “mas vocês não observaram o surgimento de um novo gênero” (que foi bem observado no registro fóssil e também nos estudos de DNA). Para os fanáticos criacionistas todas as evidências cientificas não valem pois provam que eles estão errados, mas um texto mau escrito baseado na mitologia de um povo da idade do bronze (primitivo para a época) é a verdade absoluta!?

          Mais um site criacionista cheio de falácias ruins e informações erradas? São essas as suas fontes de informação?

          As suas afirmações sobre o que você acha que a ciência prova e sobre a significância dos trabalhos de Pasteur para o caso mostram um completo desconhecimento seu sobre o assunto.

          Suas afirmações sobre o DNA provam a mesma coisa, um profundo desconhecimento sobre o assunto.

          • Cícero

            Que falácias?? Prove que Wald não afirmou o que disse; apesar de evolucionista (por razões pessoais ideológicas obviamente e não científica) ele foi sincero em reconhecer a impossibilidade de uma suposta evolução dos seres vivos já desde o início da vida!
            Assim como tantos já reconheceram essa fantasia nonsense bizarra. Creia na ciência:

            “Não existem explicações darwinianas detalhadas para a evolução de qualquer sistema bioquímico ou celular fundamental, somente uma variedade de especulações do que se deseja fosse realidade. É extraordinário que o darwinismo seja aceito como uma explicação satisfatória de um assunto tão vasto.”
            James Shapiro – Biólogo Molecular – EUA

            “A evolução acabou de receber o seu golpe mortal. Após ler o livro Origins of Life [Origem da Vida] com a minha formação em química e física, é claro que a evolução [biológica] não poderia ter ocorrido”.
            Richard Smalley, Ph.D., prêmio Nobel em Química de 1996.

            “O neodarwinismo está morto”
            Eric Davidson – geneticista – autor de livro didático: California Institute of Technology-2000.

            “A maioria dos filos animais representados no registro fóssil aparecem primeiro, ‘plenamente formados,’ no Cambriano alguns 550 milhões de anos atrás. … O registro fóssil é, portanto, de nenhuma ajuda no que diz respeito à origem e à primeira diversificação dos diversos filos animais.”
            R.S.K. Barnes, P. Calow and P.J.W. Olive, The Invertebrates: A New Synthesis, pp. 9–10 (3rd ed., Blackwell Sci. Publications, 2001).

            O Dr. Robert Clark PHD em bioquímica pela universidade Cambridge, declarou no seu livro; “Universo, plano ou acidente?”
            “É impossível quando você olha para química, física, astronomia, biologia entender o universo como obra do acaso. Mas sim, entendê-lo como uma obra projetada com engenhosidade e projeto deliberado.”

          • Érico Martins

            Primeiro, como eu disse, eu não encontrei nenhuma evidência que o Wald afirmou aquilo, apenas em sites criacionistas de má reputação.

            Segundo mesmo que ele tenha dito, o raciocínio expressado na frase não tem lógica. E Esse é o ponto mais importante que você se recusa a entender: o fato que um cientista, famoso ou não, afirme algo não quer dizer que aquilo automaticamente uma verdade absoluta. Em ciência você precisa de evidências, e no caso da TSE esta provam que ela está correta.

          • Cícero

            Hãã?? Evidências?? está correta??
            Até hoje aguardo algum crente darwinista me mostrar alguma publicação científica revisada por pares, mostrando alguma prova/evidência empírica científica sólida e irrefutável factual com visível, evidente e acentuada transformação morfológica nos planos corporais para mudança em outro ser *DIFERENTE*, nos fósseis ou vivos – macroevolução.
            O ônus é de vcs… boa sorte…!

          • Luis Fontoura

            não encontrou pq ele não afirmou nada… esses fanáticos são mentirosos e os idiotas caem como patos…

            http://www.talkorigins.org/faqs/quotes/mine/part1-4.html

          • Cícero

            Temos três citações semelhantes de Wald. Mas os textos apesar de palavras diferentes transmitem a MESMA ideia.
            Temos ainda esta mesma citação com outras palavras no link abaixo.
            Porém Wald continua negando que a vida tivesse se originado de Deus, mas também não admite que tenha se originado de abiogênese por geração espontânea como é fato hoje; pois teoria evolutiva, teoria da abiogênese são crenças sem comprovação científica empírica são apenas PRESSUPOSIÇÕES NATURALISTAS que envolvem estes consensos, pois quem não se adequar a estas pressuposições, está automaticamente fora da comunidade científica, formando assim uma base ateísta.
            A abiogênese por geração espontânea, é completamente refutada pela LEI Centífica da Biogênese.
            Pra esta hipótese ser científica a Lei da Biogênese primeiramente deverá ser revogada e a Abiogênese estabelecida. Contudo, até o presente momento ela nada disso aconteceu. (Logo, a suposta evolução já morre no nascimento!)

            “Quando se trata da origem da vida, só há duas possibilidades: criação ou geração espontânea. Não há uma terceira possibilidade. A geração espontânea foi refutada cem anos atrás, mas isso nos leva a apenas uma outra conclusão, a da criação sobrenatural.
            Não podemos aceitar essa possibilidade por motivos filosóficos; portanto, optamos por acreditar no impossível: que a vida surgiu espontaneamente por acaso!”
            (“The Origin of Life”, Scientific American, 191:48. Maio de 1954).
            http://www.allaboutscience.org/portuguese/design-inteligente.htm

          • Érico Martins

            cicero, eu li o artigo (o original, não uma suposta citação falsificada tirada de um site criacionista mentiroso) e não vi essa frase lá!

          • Cícero

            É??! e como provas que o site é mentiroso?? acaso tens aí a original da Scientific American de maio/1954??

            Ainda que tivesse palavras e expressões um pouco diferentes; Wald concorda com a Ciência que já derrubou o mito transformista darwinista pela Lei da Biogênese, ainda que ele não dissesse que Deus tenha criado a vida diretamente.

          • Érico Martins

            Como posso provar que eles são mentirosos? Por que eles fazem varias afirmações comprovadamente falsas sobre as declarações do Wald?

            Não, o Wald não concorda com nada disso que você falou. Por acaso eu tenho essa edição da S.A. e posso dizer que essas afirmações do site que você cita são mentiras.

          • Cícero

            Então scaneia/cola o texto da revista aí; eu não aceito pagar taxas.

            O site não tem motivos pra mentir, visto que há várias outras declarações constrangedoras dos próprios darwinistas em muitas dessas publicações! demonstrando as insolúveis e crescentes lacunas do mito transformista darwinista. Ex:
            http://www.asa3.org/ASA/PSCF/1996/PSCF9-96DeHaan.html#1

            E onde Wald aceita a abiogênese por geração espontânea??? se ele falou abertamente confirmando os trabalhos do notável médico e cientista criacionista Louis Pasteur sobre a Lei da Biogênese!

          • Érico Martins

            Não vou gastar meu tempo só por que você é avarento. Mas eu descobri que o artigo está disponível na internet. Procura que você acha.

            Não tem motivos para mentir? A não ser pelo fanatismo de achar que a TSN é uma ameaça a crença deles.

            Só por que um cara escreve um artigo meia boca num site de “ciência cristã” (isso é uma contradição em termos) não significa que o que ele escreve é verdade.

            Esse seu último paragrafo caiu, novamente no não está nem errado.

            https://www.youtube.com/watch?v=wKjxFJfcrcA

          • Cícero

            Se descobriu, por que não colou aqui o artigo?
            e o que é TSN?

            e esse video que tem a ver??

          • Érico Martins

            Mais uma coisa cicero, eu fiz agora uma pequena pesquisa. Aparentemente, por uma pequena taxa, qualquer um pode ter acesso aos arquivos da Scientific American. Você pode olhar por si mesmo.

  • André Tiago

    A evolução não é uma teoria. A evolução é um fato!

    • Cícero

      A evolução não é nada, pois inexiste.

      • André Tiago

        Acho que tu não deves tomar a vacina da gripe todos os anos. Afinal o vírus não evolui.

        • Cícero

          Concordo, vírus sempre foram e serão vírus…
          Eis a “evolução” do vírus:
          vírus, Vírus, VÍRUS, VÍRUS!

        • Sylvio Magalhaes

          Vírus não evolui. Ele apenas é mutante. E essa mutação não é tão acentuada como você sugere. Se o fosse estaríamos todos mortos.

  • Sylvio Magalhaes

    A TDI (que nada tem a ver com criacionismo) está crescendo. É a prova de que muitos estão vendo as mentiras do evolucionismo.