Bule Voador

Secularismo

Várias pessoas têm me perguntado sobre o significado deste termo.

colherSecularismo é a religião da humanidade; ele abrange os assuntos deste mundo; está interessado em tudo que toca o bem-estar de um ser senciente; advoga a atenção para o planeta particular em que nós por acaso vivemos; significa que cada indivíduo conta para algo; é uma declaração de independência intelectual; significa que os bancos da igreja são superiores ao púlpito, que os que carregam os fardos colherão os frutos e que aqueles que enchem a sacola segurarão as rédeas. É um protesto contra a opressão teológica, contra a tirania eclesiástica, contra ser o servo, o súdito ou o escravo de qualquer fantasma, ou do sacerdote do fantasma. É um protesto contra o desperdício desta vida por uma da qual não sabemos. Ele propõe que deixemos os deuses tomar conta de si mesmos. É um nome alternativo para o bom senso; isto é, a adaptação dos meios para tais fins como são desejados e entendidos.

O secularismo acredita na construção de um lar aqui, neste mundo. Ele confia no esforço individual, na energia, na inteligência, na observação e na experiência em vez de no desconhecido e no sobrenatural. Ele deseja ser feliz neste lado do túmulo.

Secularismo significa comida e lareira, teto e vestimenta, trabalho razoável e lazer razoável, o cultivo dos gostos, a aquisição do conhecimento, o gozo das artes, e promete à raça humana conforto, independência, inteligência e acima de tudo liberdade. Significa a abolição das rixas sectárias, dos ódios teológicos. Significa o cultivo da amizade e da hospitalidade intelectual. Significa o viver por nós mesmos e uns pelos outros; pelo presente ao invés do passado, por este mundo ao invés de outro. Significa o direito de expressar seu pensamento a despeito dos papas, pastores e deuses. Significa que a ociosidade impudente não mais viverá do trabalho de homens honestos. Significa a destruição do negócio daqueles que comercializam medo. Propõe dar serenidade e conteúdo à alma humana. Ele apagará as chamas da dor eterna. Ele batalha para nos livrar da violência e do vício, da ignorância, da pobreza e da doença. Vive pelo sempre presente hoje, e o sempre vindouro amanhã. Ele não acredita em rezar e receber, mas em auferir e merecer. Considera trabalho como adoração, a lida como oração, e sabedoria como a salvadora da raça humana. Ele diz para todo ser humano “Tome conta de si mesmo para que possa ajudar os outros; adorne sua vida com as joias chamadas bons atos; ilumine seu caminho com a luz chamada amizade e amor”.

Secularismo é uma religião, uma religião que é entendida. Ele não tem mistério algum, murmúrio nenhum, nem padres, cerimônias, falsidades, milagres ou perseguições. Ele considera os lírios do campo e pensa no amanhã. Ele diz ao mundo inteiro “Trabalhe para que possa comer, beber e vestir-se; trabalhe para que possa usufruir; trabalhe para que possa não querer; trabalhe para que possa dar e nunca necessitar”.

___________________________________________________________________________

Autor: Robert Green Ingersoll

Tradutor: Luan Rafael Marques

Cicero Escobar
Editor-Chefe do Bule Voador.
  • Cícero

    “É um protesto contra o desperdício desta vida por uma da qual não sabemos… Ele propõe dar serenidade e conteúdo à alma humana. Ele apagará as chamas da dor eterna.”

    Estranho, apesar do autor ignorar o pós-vida, contudo depois fala em alma e eternidade!… sendo contrários aos conceitos (ainda que nobres) do secularismo restrito deste mundo material que ele advoga.

    Mas certamente a alma humana caracteriza e manifesta nossas qualidades não físicas de nosso caráter e personalidade assim como sentimentos, emoções, volições, intelecto, cognição, moral, razão sendo inadmissível que tais qualidades tivessem se originado a muito tempo do LIMO ou LAMA INANIMADOS numa suposta evolução biológica física acidental desgovernada.

    Mas qual a esperança que o secularismo e seus irmãos humanismo, materialismo, hedonismo nos dão no pós-morte? Será que somos como um cão, um gato. Morreu e acabou tudo? mesmo que tenhamos realizado todos os desejos em nossa vida breve, ainda que vivamos uns 80/90 anos?

    Então qual o sentido da vida se é só isso?

    Sim, somos eternos, assim como O Eterno é, sendo a imagem e semelhança Dele nós também temos esse atributo da eternindade!

    Até mesmo a ciência diz que somos eternos pela Lei de Lavoisier, por que seria diferente para os atributos não físicos do homem?

    Na verdade nosso senso perceptível de nossa voz interior (consciência) em algum momento de nossas vidas manifesta o desejo pelo divino/espiritual/sobrenatural. Não é um simples desejo psicológico, mas uma verdadeira necessidade existencial pela eternidade (exclusivo nos humanos).

    É claro que devido a vários fatores internos ou externos a pessoa pode amortecer ou cauterizar esta “necessidade” silenciando de vez esta voz, retendo então sua âncora existencial nas coisas passageiras e efêmeras deste mundo limitado, finito e material. Assim, o sentido da vida para ela assume valores meramente terrenos.

    Na verdade, essa necessidade existencial de sentido ao homem, este vácuo da alma, é tão forte que até em ateus de forma desconcertante ela é manifesta.

    Ateus do calibre de Sartre confessaram experiências religiosas que tiveram antes de dispensar Deus de suas vidas:

    “Tive muito mais dificuldade para me livrar dele, pois havia se instalado no meu subconsciente… Prendi o Espírito Santo no porão e o lancei fora; o ateísmo é um caso de amor cruel e duradouro; acredito que o levei às últimas consequências” (As palavras p.252-3).

    Sartre chegou a dizer: “Preciso de Deus. Busquei minha religião, ansiei por ela, pois era remédio. Se me tivesse sido negada, eu mesmo a inventaria”(ibid).

    Outro ateu francês de destaque Albert Camus disse: “para quem está sozinho, sem Deus e sem um mestre, o peso dos dias é terrível” (A Queda p.133).

    O ex-ateu, professor, filósofo, escritor C.S. Lewis argumenta assim sobre isso: “se sinto um desejo que nenhuma experiência nesse mundo pode satisfazer, provavelmente fui feito para outro mundo.”

    Eis a sua lógica:

    1. Todo desejo natural inato tem um objeto real que pode satisfazê-lo. (como sede, fome, bens, atração sexual etc).

    2. Os seres humanos tem um desejo natural, inato, pela IMORTALIDADE.

    3. Logo, deve haver uma vida imortal após a morte.

    De fato, este vazio é perceptível, pois na essência mesmo, até ateus sentem desejo pelo céu, paraíso, eternidade por mais difícil e misterioso que expressemos isso; porém, a mera presença desse desejo é considerada mais preciosa e agradável que qualquer outra satisfação.

    Reclamamos de tudo: do mundo, dos problemas, da dor, da morte, das doenças, dos outros, mas nunca reclamamos da eternidade!

    Ficar solteiro não significa que não haja alegria no matrimônio.

    Morrer de fome não prova que não haja comida. Morrer de desidratação não prova que não haja água.

    Enfim, crentes e céticos evidenciam uma necessidade definitiva por Deus.

    • Luan Rafael

      1. Eu não acho estranho o autor falar de alma e eternidade… se quando fala de alma, ele está falando metaforicamente de uma mente dependente de um cérebro físico, e não de um fantasma na máquina… e se quando ele fala de eternidade, ele faz referência ao local de fogo eterno usado como barganha pelo cristianismo ortodoxo.

      2. “sendo inadmissível que tais qualidades tivessem se originado a muito tempo do LIMO ou LAMA INANIMADOS numa suposta evolução biológica física acidental desgovernada.”
      Me dá o nome de um naturalista q seja q acredite q a senciência surgiu no evento da abiogênese. Só um.
      E não. A evolução não é acidental. Ela é guiada pela pressão de seleção do ambiente. A não ser q vc esteja jogando um joguinho de palavras e q queira dizer q “a evolução é acidental desgovernada” = “meu deus favorito não fez remendos no DNA ou RNA dos bichinhos pra fazer com q, digamos, o vírus HIV fosse tão bom em sofrer mutações pra q seja tão mais difícil pra nós criarmos uma vacina e criancinhas continuarem a nascer com seu sistema imunológico avariado”. Bem, é um tanto difícil ver quem ganha em crueldade numa disputa entre um designer “inteligente” desse e uma mamãe natureza cega. Mas eu estou divagando.

      3. Sim. O humanismo secular não pode ter dar vida eterna. Só pode te dar a honestidade de dizer “eu não sei, e não vou fingir saber o q eu não sei” ou “baseado no q sabemos, se vc estiver a fim de especular, dadas as bases neurofisiológicas dos nossos desejos e memórias, e tudo o mais q consideramos nossa identidade, muito provavelmente nós deixamos de existir quando o cérebro cessa de funcionar… a não ser q vc considere “vc” os seus genes e seus memes, e então vc pode viver após a morte através de seus filhos e de suas ideias que ficarem. Mas eu acho q isso não vai satisfazer uma pessoa q acha q todas as estrelas, quasares, buracos negro, o cosmos inteiro foi criado pra q o criador do universo tivesse um relacionamento de pai e filho com a nossa espécie específica de primata… aí é expectativa muito alta pra um humanismo humilde poder satisfazer. Vc quer a deusa Afrodite? não vai rolar, irmão. Mas tem tantas meninas mortais legais por aí q vc podia conhecer… Dá uma olhada em volta. Mas não seja tão exigente assim… vc não é essa coca cola toda, ok?”

      4. Vc não precisa fingir saber coisas q vc não sabe pra viver de uma forma ética, feliz e sensata ao lado e outras pessoas q desejam viver de forma ética feliz e sensata. Vc não precisa fingir q é imortal. Vc não precisa fingir saber q o criador do universo engravidou uma menina judia, nem q nasceu encarnou como um carpinteiro mágico pra morrer como um bode expiatório pelos delitos coletivos da sua espécie, nem q ele passou um tempo no ramo imobiliário prometendo um pedaço de terra pra tribos do oriente médio, nem q ele fica zangado se vc discar o telefone no sábado, nem q ele escreve livros em árabe e quer q vc cubra a sua mulher e reze virado pra direção certa, etc. Na verdade essas coisas são totalmente desnecessárias pra se viver uma vida q valha a pena. Mas tem gente q acha q se vc não fingir saber essas coisas, a vida não tem sentido. De onde diabos essa gente tira isso?

      • Cícero

        Caro Luan,

        1. Um cérebro físico composto meramente de elementos químicos não poderia ter vida em si mesmo. Elementos químicos não avaliam, não decidem, não pensam, apenas reagem. Nossas atitudes, idéias, pensamentos e ações são gerados por uma entidade moral bem viva dentro de nós e não por um fantasma.

        Sendo nosso mundo físico e não físico bem real e observável quase totalmente, por que não seria real o céu e o fogo eterno? Jesus falou muito desses lugares, afora inúmeras pessoas que tiveram visões desses lugares.

        2. Me dá o nome de um naturalista q seja q acredite q a senciência surgiu no evento da abiogênese. Só um.

        A maioria dos evolucionistas acredita que a vida orgânica surgiu por abiogênese numa lama primitiva hostil e estéril; mesmo sendo isto um assassinato da lógica e da razão.

        É pura fé e crença naturalista ideológica espetacular que a evolução pudesse gerar mecanismos transformativos em que amebas e protozoarios surgissem dessa lama inanimada (já um milagre inconcebível) e depois virar peixes e mais depois numa sequência incrível mutante virar girafas, camelos e GENTE!! tudo por processos não dirigidos, não intencionais, não ordenados, não inteligentes.

        A seleção natural e mutações podem ser capazes de explicar a sobrevivência de uma espécie, mas não consegue explicar o surgimento de NOVOS seres de NOVAS espécies com NOVAS funções com NOVO DNA.

        O próprio homem em sua ganância e exploração destroi e contamina tudo e todos; em suas inúmeras poluições, contaminações, radiações, agressões e invasões do homem contra a natureza podem gerar vários doenças e males, além da falta de regras sanitárias basicas.

        Invadindo o habitat de micro-organismos o homem facilmente se contamina com dengue, febre amarela, malária etc. Favorecendo as mutações desses seres como a aids ou gerando anomalias genéticas. É muito fácil culpar a Deus pelas atrocidades e loucura dos homens não é mesmo!

        3. muito provavelmente nós deixamos de existir quando o cérebro cessa de funcionar…

        Essa é a crença ateísta. Mas quem disse que a vida se limita as funções cerebrais de reações químicas elétricas? ou tais reações também seriam morais, pessoais, éticas, cognisciveis?

        E como afirmar que a morte cessa tudo, e não seria apenas uma porta para o outro mundo? Negar os fatos não significa inexistência. Por que o preconceito contra o sobrenatural?

        Na própria ciência há vários eventos não compreendidos ainda em diversas áreas naturalistas, porque seria diferente para o mundo espiritual e invisível?

        Então os cientistas também precisam de fé para crer nas desconhecidas interações no interior de um buraco negro ou átomo ou pulsar, na matéria e anti-matéria, nos multiversos, na tal matéria e energia escura, na origem das gravidades e tantas constantes físicas que mantém nosso universo estável etc.

        4. Não é fingimento. Se não fossem os ensinos de justiça, amor, perdão do Novo Test. permeando a humanidade já a tempo ela teria se autodestruído a séculos.

        Religiões institucioniais oficiais organizadas, não representam o verdadeiro Cristianismo. Ele é algo que ultrapassa esta vida.

        Pra pessoas que estão quase a beira da morte e deprimidas dizer a elas: “Bem, a pessoa morre e desaparece para sempre. O ateismo, porém, está a avançar já fomos a Lua e dentro em breve chegaremos a Marte”, ou “estamos contruindo uma sociedade ateista feliz”

        É um conforto muito frio, que consolação há nestas palavras? Falem porém a eles ou a suas famílias no amor dum Pai celestial e na esperança dos cristãos em viver eternamente com Ele no céu, e então verás a diferença.

        Cristo (não religiões) em sua Palavra é extremamente racional ao aplicar seus ensinos no cotidiano das pessoas presas por inúmeras mazelas sociais recebendo os benefícios e a doutrina revolucionária de Cristo em ações, sinais e milagres, confirmado hoje em inúmeros depoimentos de vidas transformadas e libertas (até médicos atestam curas sem explicação pela medicina). Ainda que muitos pagaram com a vida por segui-lo. Ninguém morreria por um mito ou charlatão de palavras bonitas,… até hoje!

        Se a Bíblia fosse apenas um livro qualquer do passado ou mitos, já teriam esquecido a tempo. Mas é o livro mais amado, lido, vendido, praticado, odiado e perseguido do mundo. Esta singularidade já é evidência de sua veracidade, além de várias confirmações arqueológicas, científicas e históricas em vários de seus eventos.

        nem q ele passou um tempo no ramo imobiliário prometendo um pedaço de terra pra tribos do oriente médio, nem q ele fica zangado se vc discar o telefone no sábado, nem q ele escreve livros em árabe e quer q vc cubra a sua mulher e reze virado pra direção certa, etc

        Onde achaste na Bíblia essas coisas??

        Sds.

  • Grande Ingersoll, um pioneiro humanista secular das américas.

  • Fábio Alves

    Sensacional texto, cara!