Bule Voador

Programa ALEXA já arrecadou o dobro do pretendido

Anunciamos com muita alegria que o Programa ALEXA de Radioexploração Espacial, que tem parceria oficial com a Liga Humanista e que foi notícia aqui no Bule há exatamente um mês, já arrecadou R$9.310 e bateu todas as metas adicionais aos R$4.500 inicialmente pretendidos. Isso porque ainda faltam 33 dias para encerrarem as contribuições via Catarse, metade do tempo total em que o projeto ficará aberto para contribuições. São 128 pessoas até agora apoiando o projeto , que com certeza vai decolar. Confira tudo o que foi alcançado até agora:

 Slide1

Tulio Baars, integrante do projeto, aponta na descrição do projeto no Catarse que tem mais metas pretendidas: “ainda nos falta um computador exclusivo ao projeto, um monitor, osciloscópio, frequencímetro, gerador de funções… várias coisas para equipar o lab!”. O Bule Voador vai acompanhar de perto as notícias que virão, que costumam sair primeiro na página de facebook do projeto ALEXA.

O ALEXA também foi notícia em vários portais de tecnologia. Confira algumas delas, em ordem cronológica, com trechos selecionados por nós:

.

Jovem Nerd: “O Programa ALEXA de radioexploração Espacial precisa do seu apoio“. 8/2

Infelizmente, a área científica no Brasil é um tanto pobre. Não pelos profissionais, não pela falta de áreas para se explorar, mas sim pela negligência e falta de apoio que os cientistas brasileiros recebem do governo.

Portanto, Tulio Baars resolveu financiar seu projeto através do site de financiamento coletivo Catarse. O Programa ALEXA de Radioexploração Espacial quer aproveitar uma área pouco estudada, na melhor região do mundo para estudá-la: o próprio Sol (estudar o corpo celeste, não estudar no Sol).

.

Engenharia É: Brasileiros de 16 anos realizam pesquisa inédita no mundo” 14/2

“Este programa é uma iniciativa aberta a colaboradores de diversas áreas, como empresas ou empresários. Esses jovens já receberam ajuda da S.A.R.A. da NASA, um telescópio para ajudar nos estudos; e também ajuda da Stanford University, que doaram dois rádios telescópios para auxiliar nos estudos detalhados da Ionosfera, com foco em pesquisas de efeitos em sistemas de telecomunicações e transmissão de energia elétrica. Porém, eles precisam de mais do que isso para poder realizar as análises.”

.

Meio Bit: Programa ALEXA de Radioexploração Espacial” 24/2

“Preciso lembrar que a ciência no Brasil sofre grande descaso? E que o projeto está sendo realizado de forma “privada”, recebendo apoio de pessoas como você? Que o Governo só “prestou apoio” de uma forma: cobrando imposto?”

Jonas Scherer: Pesquisa Independente Subsiste“, 28/2 (entrevista)

“No dia 10 de dezembro de 2012 –  esse dia ficou marcado – eu estava olhando o céu noturno, como costumo fazer em noites claras e vi um ponto luminoso que não piscava e se movia rapidamente pelo céu. Fui correndo conferir no Stellarium, um software de simulação de céu. Aí descobri que era o Hubble, e vê-lo ali, tão “perto”, e lembrando das imagens que ele fazia, eu comecei a pesquisar um pouco naquele mesmo dia. Eu tinha uma lista de limitações dele que eram solucionadas pela radioastronomia e uns dois dias antes eu tinha recebido meu certificado. Tinha feito uma capacitação em magnetismo terrestre pelo Observatório Nacional, EaD,e tínhamos focado na anomalia magnética do Atlântico Sul (Amas) aí eu juntei: limitação do ótico + localização em que eu estava + Amas + radioastronomia… Bolei uma ideia mental, tive uma ideia tosca e fui enviar a minha ideia para a Nasa. Consegui contato com eles através de uma antiga lista de e-mails e aí você já imagina, né? Enviei o e-mail para eles em 12 de dezembro de 2012, quarta-feira. No dia 16/12, domingo, eu tinha um código de rastreamento do radiotelescópio. O de Stanford foi em janeiro, mas eu estava bem mais ligado já. Foi mais tranquilo para conseguir”.

Discutindo Ecologia – Science Blogs Brasil: Ajudando jovens brasileiros a fazer ciência, sem sair de casa“. 1/3

“Então se você está cansado da burocracia do sistema acadêmico e gostaria de contribuir com uma ciência de raiz visite o site do ALEXA, doe e acompanhe o trabalho desses garotos de Santa Catarina. Eu já doei e mal posso esperar pelo primeiro relatório”.

.

grana

É empolgante ou não é??

Guilherme Balan