Bule Voador

“Feliz Newtal”? Prefiro “feliz natal”, mesmo.

Autor: Eli Vieira

Na noite de hoje alguns descrentes vão trocar cumprimentos festivos. Não de feliz natal, mas de feliz “newtal”, em referência ao nascimento de Isaac Newton no dia 25 de dezembro.

Mas há vários problemas neste modismo, ao meu ver, e, já que estou aqui de férias me empanturrando de quitutes à moda mineira, vou tratar de todos esses problemas com a intenção de convencer vocês de que, enquanto “feliz natal” é aceitável, “feliz newtal” é uma tolice.

Tá à toa também? Então continue lendo. Vamos por tópicos.

a) A data do “newtal” tá errada!

Em primeiro lugar, se a intenção é comemorar o nascimento de Newton, há complicadores. Desde a época de Newton, o calendário juliano foi trocado pelo gregoriano, de modo que no nosso calendário, na verdade, o aniversário de Newton é no dia 4 de janeiro, quando em 2011 serão completados 367 anos desde o nascimento do cientista.

No ajuste de calendários, o ano de nascimento de Newton vai de 1642 para 1643, e a data ajustada é muito melhor, porque coloca o ano de nascimento exatamente 100 anos após a publicação da obra herética de Copérnico, De Revolutionibus, que tirou a Terra do centro do Universo. O ajuste de datas também tem a propriedade mnemônica de colocar o nascimento de Newton 100 anos após a publicação da obra de Andreas Vesalius que inaugurou a anatomia científica, De Humani Corporis Fabrica.

b) “Newtal” é um nome feio

É uma quimera  horrível entre duas palavras que têm a infeliz coincidência de começar cada uma das duas sílabas com N e T. Se a moda pega, como ficará em espanhol – navidad vira newtalidad? E em inglês – Christmas vira Newtsmas? (Lembrando que “newt” é o nome de uma salamandra.)

Temos a sorte de falarmos uma língua latina, como o espanhol, na qual o nome da data não tem qualquer etimologia religiosa. Natal está para nascimento como sazonal está para estação e frugal está para fruto. Se você, como eu, não tem muitos motivos para comemorar o nascimento de um tal de Jesus, comemore o nascimento de qualquer outra coisa, porque natal significa apenas algo relativo a nascimento. Fácil, prático, rápido. FELIZ NATAL para vocês. Natal de que, de quem? Vocês decidem. Pode até ser o nascimento do Isaac Newton. Mas, aí vem o terceiro tópico: ele não merece.

c) Isaac Newton não merece

Ele era um gênio, que podia como quase ninguém juntar o discurso frouxo da linguagem natural da física e traduzir tudo em matemática, tendo desenvolvido toda a matemática do cálculo sozinho (o que também foi feito independentemente por Gottfried Leibniz).

Mas ele conseguia ser também um ser humano bastante repreensível.

Existia um cientista sete anos mais velho, chamado Robert Hooke, que teve sucesso nas mais diversas áreas, da descrição microscópica de seres vivos à construção de relógios e à óptica. (Seu livro Micrographia fez um grande sucesso no século XVII).

Hooke descobriu que, numa posição particular, lentes geravam halos de arco-íris. Esses halos foram os precursores da descoberta de que a luz branca é na verdade uma mistura das cores do arco-íris.

Newton parecia ter problemas com a genialidade independente de Hooke, e quando o primeiro começou a trabalhar na óptica, diminuiu o crédito de Hooke, e, depois de escrever um tratado próprio sobre óptica, esperou nada menos que 30 anos para que pudesse publicá-lo depois da morte de Hooke.

Na obra Principia, de três volumes, que foi quando Newton tratou das leis do movimento e da gravidade, após uma reclamação de Hooke por Newton não lhe dar o devido crédito, o cientista mais novo primeiro ameaçou não publicar o terceiro volume, depois removeu toda e qualquer referência a Hooke que constasse nele.

Alguns anos depois da morte de Robert Hooke, Newton se tornou presidente da Royal Society, e teve de arcar com uma mudança das dependências onde a sociedade científica se reunia em Londres.

No salão antigo, estavam pinturas de retratos de Robert Hooke e outros grandes nomes da ciência como Robert Boyle.

Acontece que, enquanto todos os retratos sobreviveram, o de Robert Hooke se perdeu para sempre. É provável que Newton tenha sido o responsável por dar cabo do retrato.

Os halos de arco-íris descobertos por Robert Hooke ficaram mais tarde conhecidos como “anéis de Newton”, o que dá uma evidência do quanto Newton se esforçou para apagar o nome de Robert Hooke da História mesmo depois da morte do rival.

Há uma famosa frase de Newton que é tida como uma suposta lição de humildade (tanto que é usada na página inicial do Google Acadêmico):

“Se vi mais longe, foi porque me levantei sobre os ombros de Gigantes.”

Esta frase foi escrita numa carta de Newton para Hooke, numa ocasião em que Hooke tentava dar uma trégua à briga para que o interesse científico de saber mais sobre a luz prevalecesse acima de querelas pessoais.

Há uma outra interpretação para esta frase.
Hooke era um homem baixinho e corcunda – então, ao falar em “Gigantes”, a intenção de Newton seria apenas de humilhá-lo.

Somente no século XX, segundo John Gribbin, a memória de Robert Hooke começou a ser devidamente respeitada como muito maior do que Newton tentou pintar.

O nome de Hooke sobreviveu em algumas coisas. Ele é creditado por ter descoberto a célula, ao analisar fatias de cortiça em seu microscópio, e também há uma lei de Hooke no comportamento das molas.

Mas ele também descobriu que a força da gravidade deveria ser proporcional ao inverso do quadrado da distância entre dois corpos, entre muitas outras coisas.

Se tem alguém que merece ter seu nome cantado não só pela genialidade, mas também pela honestidade no trato com seus colegas cientistas, este alguém é Robert Hooke. Que seja lembrado enquanto houver humanidade.

Quanto a Newton, a meu ver, merece também um lugar de destaque por sua contribuição técnica, mas não merece, em absoluto, ser a figura central nas nossas comemorações do solstício, lembrando a renovação da vida, o nascimento das coisas, e a efemeridade da vida.

Abaixo o newtal, feliz natal!

Adendo em 24/12/2012: Esqueci-me do principal motivo pelo qual Newton não merece esta adoração toda: o que ele fez quando se tornou diretor da Real Casa da Moeda a partir de 1696. Ele reforçou a seguinte punição para falsificadores de moedas: (1) o detento primeiro era arrastado por cavalos atado a uma peça de madeira até (2) a forca, onde era enforcado, mas não ao ponto de morrer, e tinha então (3) sua genitália decepada, suas entranhas expostas, era decapitado e então esquartejado em quatro partes. (Ler detalhes em John Lienhard, University of Houston.)

***

Referência: Gribbin, John. Science: A History. Penguin, 2002.

Leia também: Uma Mensagem Secular de Fim de Ano

Eli Vieira
Biólogo pela UnB, mestre em genética pela UFRGS, doutorando em genética pela University of Cambridge (Reino Unido). Membro fundador e ex-presidente da Liga Humanista Secular do Brasil. Escreve também em EliVieira.com e Evolucionismo.org
  • Com uma vida destas, Newton vai para o inferno … Exigir, do ser humano, uma vida sem desvios e erros, principalmente naquela época, parece coisa de religioso fundamentalista. Devemos reverenciar Newton por todas as contribuições que deu para o engrandecimento da ciência — nenhum outro humano chegou perto de suas contribuições. Reconhecer suas falhas é reconhecê-lo como humano e não como um ser sobrenatural, ou mesmo filho de divindades. Falta pouco para acusar Darwin de ter largado a família para fazer a viagem no Beagle, que Einstein deixou a filha para ser criado por outros, etc.

  • Jamil Soni Neto

    Caro Eli, fique tranquilo….

    a) A data do “newtal” tá errada!
    E Jesus era Loiro, e daí?! Até aqui os dois podemos estar errados… E olha que sou da cor de Jesus: Libanês. cof cof

    b) “Newtal” é um nome feio

    Pode ser que em Português o nome possa não decolar. O espírito da coisa (FREE SOFTWARE MOVEMENT! LONG LIVE RICHARD STALLMAN!!) é que existe essa base, uma ideia, com a qual construir.. Veja bem cara, quantas pessoas você acha que comemoram o Newtal? Ainda há de criar algo mais sound-sweet…

    Em Inglês, é HAPPY GRAV-MASS (para happy UNIVERSAL graviTATION-&massDEFINITION). Ouvi uma legalzinha hoje, que é HAPPY NEWTOMAS! lol

    Enfim, quem quiser comemorar o capitalismo natalino, é mais livre quem é crente em… NEWTON!

    c) Isaac Newton não merece

    PS: Para terminar, deixarei este tópico também exclarecido: depois da morte não há autonomia e não há dignidade… pode ser que pudéssemos conversar mais a respeito deste ponto, mas via de regra é isso mesmo… E se quem usa Jesus Cristopher para “ser super Capitalista”, tenho certeza que Newton estaria muito mais concordante comigo.