Bule Voador

100 cidades contra o apedrejamento – relato e fotos

Da presidência da LiHS

Porto Alegre contra o apedrejamento

“Eu vim em oração pela vida dela, que bom que vocês estão fazendo isso”, disse ela, tirando da bolsa uma imagem de uma santa. “Esta santa dizia sempre que não se deve atirar a primeira pedra”. Era uma imagem de Maria Madalena.

“Não somos religiosos”, respondemos, “mas ficamos felizes de estar juntos contigo na defesa da vida”. Ela então nos abraçou muito afavelmente, agradeceu mil vezes, tirou uma foto nossa, assinou o abaixo-assinado e foi embora. E outros como ela vieram e assinaram, marcando um evento modesto no Brasil, porém gigante no mundo, com mais de 100 cidades sincronizadas.

É esta uma das imagens que nos marcou no protesto de ontem pela vida da iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani e contra o ritual bárbaro do apedrejamento no Irã e outros países. Apesar de ser um fim de tarde de um sábado chuvoso em Porto Alegre, conseguimos poucas dezenas de assinaturas, com sobrenomes como Koch, Machado, Lereutz, Silvestre, Belloli, Schneider, Cioccani, Festinalli, Porto, Silva, etc. – uma mistura bem característica da cidade. Uma petição simbólica frente a outras com centenas de milhares de assinaturas na internet.

Também foi até lá uma advogada que trabalha na OAB e nos falou da Rede Feminista, que também planeja um protesto semelhante caso a situação não mude.

Sakineh agora aguarda julgamento e está em risco de ser enforcada. A pressão internacional afastou o apedrejamento, mas ainda não salvou sua vida. As autoridades afastam seus filhos nas visitas à prisão e eles dizem que estão mentindo para ela que a família a abandonou. Agora é só esperar – e fazer pressão para o presidente Lula “ligar lá”, como sugere o vídeo a seguir.

Veja abaixo, também, a carta dos filhos de Sakineh e fotos de outros protestos ao redor do mundo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=QnDBib2X8rE&[/youtube]

Protesto contra o apedrejamento de nossa mãe

Bruxelas

Farideh e Sajjad Mohammadi Ashtiani

Não permitam que nosso pesadelo se torne realidade. Protestem contra o apedrejamento da nossa mãe!

Hoje nós imploramos aos povos do mundo inteiro. Já são cinco anos que vivemos com medo e em horror, privados do amor maternal.

O mundo é tão cruel que consegue assistir a esta catástrofe e não fazer nada a respeito?

Nós somos os filhos de Sakineh Mohammadi Ashtiani, Farideh e Sajjad Mohammadi Ashtiani.

Desde a nossa infância estamos acostumados ao sofrimento de saber que a nossa mãe está na prisão aguardando uma catástrofe. Na verdade, o termo apedrejamento é tão horripilante que tentamos nunca usá-lo. Em vez disso, dizemos que nossa mãe está em perigo, ela pode ser morta e merece a ajuda de todos.

Lisboa

Hoje, quando quase todas as opções deram em nada, e o advogado da nossa mãe diz que ela está numa situação perigosa, nós recorremos a vocês.

Nós recorremos às pessoas do mundo, não importa quem vocês são ou onde vivem. Recorremos a vocês, povo do Irã, todos vocês que passaram pela dor e a angústia do horror de perder uma pessoa amada.

Por favor ajudem nossa mãe a voltar para casa!

Nós imploramos especialmente aos iranianos que vivem no exterior. Ajudem a impedir este pesadelo de se tornar realidade. Salvem a nossa mãe. É impossível expressar em palavras a angústia de cada momento, cada segundo de nossas vidas.

Palavras são incapazes de expressar nosso pavor.

Ajudem a salvar a nossa mãe, escrevam e peçam às autoridades para libertá-la. Digam a eles que ela não tem defensor público e não fez nada de errado.

Nossa mãe não deveria ser morta. Tem alguém nos escutando e disposto a nos ajudar?

– Farideh e Sajjad

Carta disseminada pelo Comitê Internacional contra o Apedrejamento (ICAS), representado por Mina Ahadi [tel. +49 177 569 2413]; que conta com o apoio de Maryam Namazie, sócia emérita da LiHS.

Londres

Besançon (França)

Munique

Malmö (suécia)

Gotemburgo (Suécia)

Berlim

Uppsala (Suécia)

Byron Bay (Austrália)

Paris

Eli e Åsa

Três Pontas (valeu pessoal!)

Mais fotos e mais cidades aqui.

Eli Vieira
Biólogo pela UnB, mestre em genética pela UFRGS, doutorando em genética pela University of Cambridge (Reino Unido). Membro fundador e ex-presidente da Liga Humanista Secular do Brasil. Escreve também em EliVieira.com e Evolucionismo.org