Bule Voador

Não alimente os trolls

Do Conselho de Mídia – LiHS
.

O que é um troll?

trollsUm Troll é uma pessoa cujo comportamento tende sistematicamente a desestabilizar uma discussão, provocar e enfurecer as pessoas envolvidas.

O termo surgiu na Usenet, derivado da expressão “trolling for suckers” – “lançando a isca para os trouxas” – identificado e atribuído aos causadores das sistemáticas flamewars.

O comportamento do troll pode ser encarado como um teste de ruptura da etiqueta. Perante as provocações insistentes, as vítimas podem perder a conduta civilizada e envolver-se em agressões pessoais.

 

O arsenal dos trolls

Há trolls de todo tipo, desde o mais ignorante e rude que xinga e provoca floods , até o mais apto intelectualmente.

Para o troll, a reação a um comentário polêmico é considerada uma diversão e um enorme prazer. É uma forma de se divertir com a indignação das pessoas e observar o desequilíbrio emocional delas. O que motiva um troll a agir, geralmente são a necessidade de auto-afirmação, ideologia, fanatismo ou simplesmente ociosidade.

Em entrevistas na Usenet, trolls famosos confessaram que buscavam apenas um pouco de atenção e combater o tédio do cotidiano. A maioria deles também portava alguma característica mal resolvida de personalidade, como trauma, fracasso financeiro, amoroso e até diagnósticos psiquiátricos.

Há várias táticas desenvolvidas pelos trolls para atuar na Internet.

 

1) Quanto aos objetivos

Queimar o blog: o principal ganho da indução a flamewars, floods e xingamentos é “poluir” a comunidade, expondo-a ao público e afastando pessoas dispostas ao debate sadio, mas que não querem se associar a este tipo de ambiente.

Paralisar o blog: o troll procura atrair para si todo o tempo e energia de seus interlocutores, numa clara tentativa de paralisar a produção intelectual, o trabalho de postagem ou as discussões referentes a outros tópicos. Normalmente ele se concentra em um tópico por vez, atraindo o maior número possível de oponentes. Depois, simplesmente muda de toóico e reinicia o processo, com outra roupagem, mas com os mesmos objetivos.

Dividir o grupo: sempre que puder, o troll tentará jogar uns contra os outros. Seu ataque mais direto será contra aqueles que representem maior perigo à sua permanência no blog. Seu ataque mais rasteiro será induzir um ou mais debatedores a tirar falsas conclusões sobre  comentários de seus próprios companheiros, apontando controvérsias, contradições e agressões totalmente inexistentes.

 

2) Quanto aos métodos

Jogar a isca e sair correndo: consiste em postar uma mensagem polêmica, já prevendo uma grande reação em cadeia e flamewars. Porém, o troll não se envolve mais na discussão. Ele some após a mensagem original e se diverte com a repercussão. Uma forma mais branda é postar noticias polêmicas só para observar a reação da comunidade.

Induzir a baixar o nível: alguns trolls testam a paciência dos interlocutores, induzem e persuadem a pessoa a perder o bom senso na discussão e apelar para baixaria e xingamentos. Com isso, o troll expõe seu interlocutor, pois consegue que a pessoa se “queime” frente a seus companheiros, por ter descido a um nível tão baixo.

Repetência de falácias: O troll sempre repete seu conjunto de falácias. Responde seletivamente e repete a mesma linha de raciocínio e doutrinação. É um método usado para levar o interlocutor ao cansaço, “vencendo” a discussão por abandono do oponente.

Desfile intelectual: um troll pode ter bom nível intelectual, vocabulário sofisticado diante dos outros, desfilar referências e contradizer os argumentos dos rivais por conhecimento e pesquisa, muitas vezes expondo-os ao ridículo e questionando sua formação educacional.

Transpor autoria: é muito comum que um troll acuse sua vítima de ser um troll. É uma manobra diversionista. Tira de si mesmo a acusação de trollagem e abre caminho para as alternativas anteriores.

Ataque em grupo: um troll normalmente ataca sozinho. Mas ao se ver em situação precária, costuma pedir a ajuda a outros trolls ou criar falsas identidades (fakes) para desviar as atenções de si mesmo e abrir uma outra “frente de trollagem”.

Orientação aos colaboradores

Como orientação aos colaboradoes do Bule Voador,  devemos seguir apenas uma grande e eficiente regra: NÃO ALIMENTE OS TROLLS, um jargão muito comum na internet, traduzido do inglês “don’t feed the trolls”.

Isso significa ignorar completamente alguém que se comporta como troll, mesmo que a vontade de responder seja grande.

Um troll não tem nada a perder. Ele sempre voltará disposto a incomodar. Precisa de atenção para obter prazer e ser bem sucedido. Ignorando um troll os usuários não apenas intimidam seu ato como também provocam profundo desgosto e frustração nele.

Isso nem sempre é fácil e às vezes exige muito esforço por parte das pessoas, mas o método é eficiente. Se ninguém absolutamente dá atenção ao troll, ele desiste de atuar pelo desgosto de não conseguir resposta às suas provocações.

Não devemos perder o foco. Não alimente os trolls.

 

Leia também:Linha Editorial do Blog – Comentários

 

Bule Voador
  • 1DanielMendes

    Ahh, trollar crentelhos é tão legal = …
    Nesse caso pode né?